Desenhistas, ilustradores, designers: O que inspira o traço de grandes artistas que decoram inúmeras peças com personalidade


Na criação de ilustrações, personagens ou coleções, os artistas exploram diversas fontes das quais bebem todos os dias e que os levam para novas experiências e caminhos. Neste 15 de abril, celebramos o Dia do Desenhista, uma justa homenagem àqueles que encantam por meio dos traços e que podem ser apreciados em produtos para decorar.

Conheça o que está por trás das peças ilustradas por artistas como Maurício de Sousa, Calu Fontes, Joana Lira, Marcelo Sommer e Ana Strumpf em um bate-papo aberto e inspirador.

Processo criativo: O início dos traços

Assim como na decoração, não há regras e diretrizes para criar. Cada um dos desenhistas tem seu jeito de produzir, seu ponto de partida e práticas que adota para cada nova obra ou história. 

Para Calu Fontes, arquiteta e artista plástica que tomou gosto por pintura em cerâmica logo no início da carreira, seu processo passa pela pesquisa, esboços e depois para ação. Entretanto, nem sempre é assim. “Às vezes, vou direto para a produção, sem pré-projetos, sempre ouvindo uma música ou podcast, deixando a intuição me guiar”, conta.

Joana Lira, artista visual e designer de afeto, inicia suas criações pela escuta, pesquisa, estudos e finaliza lapidando uma ideia amadurecida. Seus trabalhos já contam com sua linguagem gráfica marcante e as criações permeiam universos lúdicos e poéticos.

O momento vivido  também pode ser uma fonte perceptível para conduzir os primeiros traços dos desenhistas. No caso do estilista Marcelo Sommer, a análise de comportamentos e as manifestações culturais contemporâneas orientam seu processo criativo. Ao mesmo tempo, ele está “sempre olhando para o universo lúdico, para as memórias afetivas e tudo ao redor que me emociona.” E é nesse universo do escapismo que Sommer encontra suas ferramentas de criação, “agora muito necessárias para a sobrevivência emocional”, complementa.

Leia também: 21 dicas de decoração para o ano

Inspiração para criar

Os mais de 60 anos de carreira de Maurício de Sousa se baseiam em grandes inspirações que motivaram suas histórias, parte da vida de crianças e adultos que cresceram junto com seus personagens. Além do gosto pelo desenho, perseguido e aprimorado mesmo enquanto jornalista, o cartunista segue com vontade de passar mensagens a cada nova ilustração e história construída para os gibis e toda criação que sai de seus desenhos. “Sensação de que estou fazendo um agrado ao leitor”, declara ao pensar sobre os fatores que o estimulam até hoje.

Assim como as ilustrações de desenhistas podem fazer parte da criação de memórias afetivas, elas também servem de influência na hora de produzir. “O uniforme escolar de quando éramos crianças, o azulejo da casa da vovó, o primeiro brinquedo de lata, um papel de parede ou mesmo uma caixa de fósforo com rótulo especial. Gosto dos materiais e aplicações dos produtos de antigamente”, pontua Marcelo Sommer sobre o estímulo para criar suas peças.

Até mesmo o corriqueiro, o simples e passageiro podem ser fontes de inspiração para quem gosta de criar, moldar e mudar. “Falo que eu sou um radar, fico sempre atenta aos detalhes e de alguma maneira isso filtra e vira alguma coisa.”, conta a artista polivalente Ana Strumpf.  Envolvida com moda, design, ilustração e decoração, ela encontra no seu dia a dia novas ideias e possibilidades para começar novos projetos.

Desafios: Pontos de motivação dos artistas

No caminho da criação, é comum e até saudável encontrar desafios. Questões que levam à reflexão, dúvidas e certas complexidades que podem trazer novas ideias e oportunidades. Foi assim que Calu Fontes descobriu sua paixão pela arte logo após a formatura em arquitetura e que acabou orientando sua carreira para outro lado – aquele em que ela de fato se encontrou.

Da mesma forma, Ana Strumpf encarou um impasse quando fechou sua loja em 2010 e não sabia o que faria em seguida. “Ao mesmo tempo foi a melhor coisa que aconteceu, porque foi lá em Nova Iorque onde voltei a desenhar e agora estou nessa carreira de ilustradora que me transformou”, destaca a artista.

Leia também: 5 criações à mão para inspirar

Futuro de desenhistas que decoram

“O movimento é a base de todo devir”. A frase do pintor Paul Klee citada por Calu Fontes aponta para um caminho em comum aos artistas. Para ela, o campo dos desenhos, dos estudos e experimentações servem de guia para continuar criando e trazendo novidades baseadas na movimentação.

Além disso, a construção de tantas histórias inspiradoras a partir da ilustração nos leva a esperar por novas criações marcantes. Mesmo com tanto já criado, Maurício de Sousa está sempre envolvido em novos esboços, desenhos e propostas. Sobre suas obras, sabemos que podemos esperar “maturidade artística e novas criações”, adianta o desenhista, que nos enche de expectativa.

Da mesma forma, Joana Lira aposta em sentimentos que a inspiram hoje para continuar produzindo. “Imersão, verdade, sensibilidade, profundidade e humor”, são alguns deles e que podem servir de ponto de partida para todos os tipos de criação – seja ilustrando, seja decorando.


Processos criativos, futuros planos e desafios na caminhada podem ser diferentes para cada artista. O ponto em comum que podemos apreciar hoje desses desenhistas são suas criações registradas em produtos que podem decorar os nossos ambientes, fazendo parte do nosso dia a dia. 

Joana vê nessa parceria uma oportunidade de estar presente na vida das pessoas, ao mesmo tempo que Calu valoriza o diálogo construtivo no campo da arte. Ana se inspira para continuar trabalhando cada vez mais com a gente e Marcelo se emociona ao perceber que sua criação está nos lares brasileiros. Originalidade e elegância fazem dessa parceria uma realização para Maurício. E é a partir dessas parcerias que outras Joanas, Calus, Anas, Maurícios e Marcelos podem ter em casa obras tão inspiradoras, originais e cheias de história.

Sale Tok Stok

Foto divulgação Tok&Stok. Os produtos aqui expostos estão sujeitos a disponibilidade de estoque no portfólio atual.