Para te ajudar a cuidar das suas plantas, criamos um guia com dicas preciosas da paisagista Carol Costa


Cuidar de plantas pode ser um desafio para quem está iniciando no universo das raízes, folhas e flores. Para quem já escolheu suas espécies favoritas e está nesse segundo momento, algumas dúvidas podem surgir quanto à rega, adubação da terra e as temidas podas. 

Para quem não aguenta mais matar suas plantinhas e quer ver um jardim florescer dentro de casa, criamos um guia completo para cuidar de plantas e dar mais vida às nossas amigas verdinhas (e coloridas) com dicas preciosas da paisagista e especialista no assunto, Carol Costa.

Leia também: Um toque extra de natureza na varanda

1. Um passo atrás: Identifique um espaço favorável para as plantas

A primeira dica de ouro de Carol Costa para cuidar das plantas é identificar o que você tem a oferecer a elas, considerando iluminação, um espaço arejado e com clima adequado – úmido ou seco. Para ambientes que ventam muito, as bergônias não são indicadas, enquanto o Antúrio pode queimar em espaços que batem muito sol – por exemplo. O vento, o sol e a sombra projetada são os três fatores de diagnóstico para considerar no seu espaço e saber se ele será favorável para as plantas.

“Você precisa fazer um diagnóstico muito franco e sincero do espaço, se não, pode estar jogando dinheiro fora e ainda comete o ‘planticídio'”

Ambientes que não recebem nenhuma luz do sol não são ideais para manter as plantas – o que Carol considera inegociável. Por outro lado, ter plantas no chão não é uma obrigação ou requisito para cuidar de plantas, já que é um espaço bastante concorrido na casa ou apartamento. Uma alternativa a isso é colocá-las no alto com cachepôs, painéis verticais e prateleiras que podem receber vasos onde bate a luz solar.

2. Conheça a planta para identificar a melhor rega

Para cuidar de plantas, é importante ter em mente que as espécies domésticas têm critérios de irrigação ligeiramente diferentes, dependendo de como são cultivadas e das mudanças no crescimento ao longo das estações do ano. De forma geral, é melhor regar conforme a necessidade, em vez de encharcar a terra e as próprias folhas. 

Em geral, as plantas cultivadas em solo bem drenado em um recipiente de tamanho apropriado à sua espécie devem ser regadas quando a superfície superior do solo parecer seca (coloque o dedo para identificar esse estado). 

Uma dica rápida para identificar o quanto cada planta gosta de umidade é pelo tamanho das folhas: as maiores são mais sedentas (begônias e bananeiras, por exemplo), enquanto as pequenas podem ficar mais tempo sem receber água (crisântemos e suculentas).

3. Saiba identificar problemas na planta

Como qualquer ser vivo, a planta precisa de cuidados para sobreviver e também está suscetível a doenças e imperfeições causados por fatores externos. Uma das maneiras de cuidar de plantas é saber identificar quando há um problema e qual a melhor forma de solucioná-lo. Para identificar, passar os dedos na folha em que aparecerem manchas já é um primeiro passo para saber se o problema é por fungo ou inseto – no segundo caso, ele vai sair com a fricção.

Algumas manchas nas plantas podem indicar uma inadequação da espécie ao clima ou alguma situação externa, o que afeta as folhas deixando-as secas ou murchas. Outras manchas já são doenças da planta, que precisam ser tratadas de forma sistêmica com fungicidas ou bactericidas que elas possam absorver. 

Em alguns casos, os problemas podem ser pragas que adoecem as folhas e podem acabar com elas pouco a pouco. Nesse caso o tratamento deve ser feito com inseticidas próprios para aplicação nas folhas.

Leia também: Plantas na sala de estar: Sugestões e cuidados

4. Para cuidar de plantas, lembre-se de adubar

Outra dica importante para cuidar de plantas é adubá-las sempre que necessário. Quanto à frequência, isso pode depender de acordo com a taxa de crescimento, da idade da planta e da época do ano. Assim como regar em excesso pode ser prejudicial, adubar demais a terra pode queimar as raízes e impedir o crescimento da planta.

Para saber a quantidade de adubo, é preciso considerar além da idade (quanto mais jovem, menos produto) o tamanho do vaso. Mesmo que seja uma planta jovem ou pequena, um vaso grande comporta mais terra e raízes, e por isso, precisa de mais produto. Siga sempre as orientações da embalagem para adubar da melhor forma possível.

Carol Costa conta que é possível usar um mesmo adubo para diferentes plantas, variando a forma de aplicação. O tipo bokashi, adubo orgânico japonês, é bastante indicado para nutrição das diferentes espécies. Ele está disponível em estado líquido, granulado e em cápsula. 

Leia também: Ideias de decoração para sala de estar compacta

5. Saiba quando podar para cuidar das plantas

Cuidar de plantas inclui retirar as folhas que vão morrendo, seja por ordem natural ou pelo clima que acabou afetando a planta ao longo do tempo. Além de torná-las mais bonitas e rejuvenescê-las, a poda ajuda a evitar que fiquem muito grandes – caso isso seja uma questão para você.

Por outro lado, Carol dá uma dica de ouro para os iniciantes nesses cuidados: cortar apenas o que secou. Para quem não tem muito conhecimento, o corte equivocado pode prejudicar a planta. Da mesma forma, podar sem saber identificar o tipo de planta e o momento em que ela está pode abrir uma porta para bactérias e outras doenças. 

Por isso, de maneira geral, tente fazer seus cortes logo acima de um conjunto de botões ou brotos laterais em um caule que você deseja cortar que estejam secos. Além disso, remova quaisquer folhas e caules mortos ou doentes para ajudar a evitar que o problema se espalhe.

Leia também: Varandas e jardins: 3 possibilidades para sua área externa

Conheça a Carol Costa

Do hobby à paixão. Carol Costa, que é jornalista por formação, descobriu-se em meio às plantas na primavera de 2012 após criar o site Minhas Plantas. De lá para cá, como em uma árvore cheia de ramos, apresentou quadros, programas e web séries e escreveu livros. É, também, criadora da Universidade Minhas Plantas: o maior centro online de paisagismo do Brasil. 

Resultado de dez anos de pesquisa e dedicação ao universo da jardinagem e com o olhar atento ao design e à funcionalidade de cada item, Carol dedicou à coleção Bromélia – criada com exclusividade para a Tok&Stok – escolhas com desenho sofisticado e atemporal.

Sale Tok Stok

Foto divulgação Tok&Stok. Os produtos aqui expostos estão sujeitos a disponibilidade de estoque no portfólio atual.