Veja algumas maneiras de manter o cachorro ou o gato distraídos enquanto está sozinho em casa


Quem tem animais de estimação, sabe como pode ser difícil sair e deixar o pet em casa sozinho. Mesmo em um período em que muitos estão trabalhando em home office, até as saídas menos frequentes precisam ser planejadas para que o bichinho fique entretido e não desconte nos móveis durante esse período.

Outro ponto a se pensar é na integração do pet na casa, inclusive os que foram resgatados. Muitos deles podem ter histórico de abandono, por isso, garantir que eles se sintam acolhidos mesmo longe dos tutores por alguns instantes é muito importante para seu bem-estar. 

Para ajudar nessa tarefa e inspirá-lo a deixar o animal rodeado de amor mesmo quando ele estiver sozinho em casa, trazemos algumas dicas para entreter o seu cachorro ou gato nesse intervalo. Em seguida, conheça a história dos quatro modelos da campanha “Onde moram os Pets” da Tok&Stok.

Ver opções de acessórios para pets >>

Dicas para deixar o pet sozinho em casa

Torne as despedidas e chegadas normais para o pet

É importante mostrar para o pet que esses períodos de distância são normais e que o “adeus” não é permanente. Por isso, uma dica é não fazer grandes despedidas e dispensar a festa na chegada. Assim, o animal entende que as chegadas e saídas são momentos comuns no dia a dia, tornando o tempo do pet sozinho em casa mais tranquilo.

Deixe o pet treinado para o período sozinho em casa

Para que o pet entenda que independente do tempo, seu tutor vai voltar, algumas medidas podem ser tomadas para treiná-lo. Uma delas é ir para um canto escondido da casa ou sair até a calçada por apenas alguns minutos. Gradualmente, aumente o tempo até que ele entenda que a saída não será definitiva.

Leia também: O que você precisa para integrar o pet na decoração

Antes de sair, acalme o pet

Os pets têm uma memória muito boa e a sensibilidade muito bem desenvolvida. De antemão, uma forma de deixá-lo mais sossegado no seu tempo sozinho é acalmá-lo antes de sair. Evite as broncas e interações que deixem o pet nervoso e estressado. 

Use objetos para distrair o pet

Quando o pet se ocupa com alguma atividade, mesmo quando está junto ao tutor, ele eleva seu bem-estar e a ocupação serve como estímulo. Ao deixá-lo em casa sozinho, mantenha o pet distraído no tempo em que estiver fora temporariamente. Assim, dificilmente ele verá o tempo passar.

Para os pets comilões, que se alimentam muito rapidamente, os comedouros lentos são uma forma de distraí-los. Sachês de alimento úmido, petiscos e os próprios brinquedos também são maneiras de ocupar o pet no período que passa sozinho. Há uma série de opções para incentivar o pet a descobrir, buscar, investigar e aprender.

Separe o canto para o pet brincar em casa sozinho

Pensando na organização da casa e no bem-estar dos pets, manter um espaço para os brinquedos dos animais é uma forma de harmonizar os espaços para tutores e seus pets. Deixar os brinquedos à disposição é uma maneira de ocupar o tempo do pet, evitando que ele se interesse pelos móveis e objetos da casa. Ao mesmo tempo, este espaço exclusivo é uma forma de fazer com que o pet “ajude” a manter a casa arrumada, com tudo no lugar.

Conheça os pets da campanha

Antes sozinhos, hoje eles são parte da família que os encontrou – ou que foi encontrada por eles. Conheça Fancoil Leonardo, Jolie, Snow e Penny: as estrelas da campanha de Pets da Tok&Stok.

Este é Fancoil Leonardo. Seu nome é uma homenagem ao seu tutor, já que esse é o nome de uma das máquinas que ele mais usa. Tem 6 anos e está com seu tutor há 5, depois de ficar perdido no meio da rua. A princípio, era para ser um lar temporário, mas foram necessários poucos dias para que ele se tornasse parte da família. Fancoil tem mais um irmão canino (Aftaras) e dois irmãos humanos (Francisco e Maria Luiza).

Com 7 anos de idade, Jolie foi resgatada em uma caçamba de lixo e adotada com um mês e meio de vida. Esperta, ela adora roubar comida de dentro da boca das visitas.

Entre os felinos, o gatinho Snow é o mais novo. Tem 5 anos e foi resgatado em um córrego na zona norte de São Paulo com cinco meses de vida. Snow tem uma missão antes de dormir: afofar sua tutora todas as noites. 

Com 12 anos, Penny exala sofisticação. Ela foi adotada em um Pet Shop com 3 meses e está com seus tutores desde então. Foi aos 10 anos de idade que Penny aprendeu como é gostoso dormir junto dos outros gatinhos.

Um animal de estimação é muito mais do que isso: ele faz parte da família e da rotina da casa. As adaptações para seu bem-estar criam dias mais felizes para os bichinhos, que retribuem com toda intensidade todos os dias. Com as dicas deste post, aproxime ainda mais as relações entre pet e tutor e garanta a harmonia da casa a partir dos seus moradores mais amorosos.

Sale Tok Stok

Foto divulgação Tok&Stok. Os produtos aqui expostos estão sujeitos a disponibilidade de estoque no portfólio atual.